ARTIGOS

Reflexões sobre a sustentabilidade empresarial

Autor: Cláudio de Castro - Data: 08/07/2010

A sustentabilidade vem ganhando cada vez mais espaço no mundo empresarial. Muitos, no entanto, não sabem exatamente o significado deste conceito. Não se trata a sustentabilidade de um conjunto de trabalhos de caridade, a serem executados pelas organizações. Muito mais do que isso, a sustentabilidade pode ser resumida em um conjunto de valores e medidas que condiciona de modo definitivo a forma como nos relacionamos como o mundo.

Dov Seidmam, autor do livro Como: Por que o Como Fazer Algo Significa Tudo... Nos Negócios (e na Vida), separa o conceito de sustentabilidade de fatores tais como lucros, valor de mercado, número de clientes, taxas de crescimento e mesmo o tamanho que a organização alcança. Para Seidmam, o que torna uma empresa sustentável é “o modo como gerencia seus negócios”, aí incluído a forma como se relaciona com seus funcionários, com os acionistas, clientes e fornecedores.
 
Na visão de Seidmam existem apenas dois tipos de relacionamentos no mundo empresarial: aqueles considerados oportunistas e aqueles que podemos denominar como sustentáveis. A diferença, na opinião do autor, é que as relações oportunistas são impregnadas pela visão de curto prazo. Os oportunistas se preocupam apenas com o que podem obter aqui e agora, “em vez de praticar os princípios que criam o sucesso a longo prazo”, diz o autor.
 
E esta visão não reflete apenas uma questão de legalidade, mas de valores. Por isso, na esteira da sustentabilidade, destaca Seidmam, há uma enorme diferença “entre fazer o que você tem direito e fazer o que é certo”. Uma instituição financeira, por exemplo, pode optar por considerar legal emprestar dinheiro a quem interessar, pois não existe uma lei que proíba esta atitude. Mas, será sustentável que este banco empreste a quem, sabidamente, não terá condições de pagar por este empréstimo? Certamente, não.
 
A questão é que temos certa urgência na mudança desses paradigmas que fazem parte das relações empresariais. Na perspectiva ambiental, uma das abordagens da sustentabilidade, vemos que o tempo é curto. Há aqueles que asseguram que já não temos o tempo necessário para lidar com questões tais como o aquecimento global e a destruição das florestas.

Prefiro acreditar que os pessimistas estão errados. Assim poderemos agir para que nossas ações alcancem de modo eficiente as futuras gerações. Há muito o que se refletir acerca da sustentabilidade.  É verdade que o tema é urgente. Mas não podemos perder a crença na  possibilidade de construir relacionamentos empresariais do tipo sustentável, esmagando o oportunista que possa haver em cada um.

©2011 - Vieira Castro Advogados - Todos os direitos reservados

Rua Dr. Jarbas Vidal Gomes, 30 sala 1006 - Cidade Nova - Belo Horizonte - MG - CEP 31170-070 - Telefax: (31) 3241-1285